Maria Ribeiro

A consciência iluminada!

Por Maria Ribeiro em Dezembro 2020

Tema Consciência / Publicado na revista Nº 18
57 visualizações

Resolvi dar uma escapadela até á natureza, andava cansada, sem grande animo para lidar com as situações do dia a dia. 

Optei por ir até ao Geres, fiz uma viagem agradável, bem descontraída, já tinha tudo definido, o local onde ia ficar, como iria passar esses dias, rever locais já conhecidos, descobrir novos, talvez acordar mais tarde do que o habitual. 

A nossa mente é maravilhosa, gosta de ter tudo bem planeado e estruturado.

Refletindo sobre o meu dia a dia, percebi que tudo estava a correr de uma maneira muito acelerada, pouco tempo tinha para mim, para fazer as coisas que mais gostava, tinha muita necessidade de abrandar este ritmo, quando dei por mim estava a planear e a organizar tudo. Bolas – pensei, vim para a natureza para passar uns dias descontraídos, sair da rotina do dia a dia e continuo presa a uma atitude que me leva a um controle para ser mais eficaz.

Eficaz, o que é ser eficaz? Pensei - já sentada junto a uma árvore optei por refletir sobre a dimensão que esta palavra tinha na minha vida.

Não gostava de falhar, gostava de ter tudo organizado e orientado a meu jeito, esta era a maneira como eu sentia a palavra “eficaz”, não gostava de ficar mal com os outros, não gostava de me esquecer de alguma coisa e ser criticada por isso…estava eu com os meus pensamentos, quando senti algo a tocar no meu ombro, olhei, não vi nada, foi uma folha pensei! Voltei a entrar nos meus pensamentos que não me largavam. 

A mente estava muito ativa, ainda envolvida num reboliço citadino, por isso optei por fechar os olhos por breves instantes. Ouvia o chilrear dos pássaros, as quedas de água ao longe, ouvia a brisa do vento…lembrei-me da queda da folha, mas rapidamente optei por me integrar mais na natureza e em tudo o que estava a sentir – senti o silencio!

Deixei-me estar durante mais alguns momentos, não sei quanto tempo passou, mas de repente senti novamente um toque leve – abri os olhos, e vi uma folha pousada na minha mão, olhei para árvore e observei a sua imensidão, terei eu algum dia capacidade para descrever o que sinto ao olhar esta maravilha?  

As folhas eram lindas de várias cores, galhos fortes e soberanos, o seu tronco erguia-se firmemente e elevava-se em direção ao céu, as suas raízes empoderavam a majestosa determinação de Ser Árvore!  

Aceitei a oferta da folha e recordei algo que tinha lido,

A Árvore da vida é um símbolo antigo de um significado universal e é encontrado em todas as culturas que detiveram o conhecimento esotérico, Buda atingiu a iluminação debaixo de uma árvore, a ciência da árvore da vida é chamada de Cabala, é uma sabedoria universal e que pode ser encontrada em toda a grande tradição religiosa. 

A ciência da Árvore da Vida é um mapa do universo e da alma humana. 

A Árvore da Vida simboliza a estrutura da alma e a estrutura da criação, e os seus galhos e folhas são todos os mundos e os muitos seres que existem. 

A árvore dá frutos, vida, sustento e sabedoria. 

Estamos perto do Natal pensei, o ano foi bem diferente, muitos desafios surgiram, e podemos considerar que este final do ano é uma reflexão consciente do que fomos, do que somos e para onde queremos ir ou melhor dizendo, onde queremos estar!

A consciência completamente iluminada é representada na tradição da árvore da Natal.

Aproveitemos esta oportunidade para refletir sobre a abertura Crística para uma Nova Era de grandes Transformações.

Maria Ribeiro



ARTIGO MAIS VISTO

Reforçar a imunidade é urgente

Reforçar a imunidade é urgente

Nuno Pacheco
Por Nuno Pacheco em Abril de 2020
Tema Consciência
5426 visualizações

Um contributo da medicina tradicional chinesa na luta contra o COVID-19

Se alguém me dissesse, há ...
Ler mais

OUTRAS LEITURAS

Memórias de um Despertar

Por Pedro Elias
Caminhos de Pax, Lda.
209 visualizações
Pela coragem de uns poucos, Portugal tornou-se o exemplo que inspirou o mundo numa revolução que mudou por completo o planeta. Desde a reforma do velho paradigma realizada pelo António enquanto ...
Ler mais