Carine Oliveira

As Deusas e o Feminino

Por Carine Oliveira em Abril de 2020

2515 visualizações

As mulheres estão conjugando o verbo poder, eu posso, sim exatamente isso: Eu posso. Durante muito tempo inúmeras restrições permearam a expressão do feminino. Não podíamos votar, ter conta bancária e nem sequer uma segunda chance para os relacionamentos amorosos. Ter prazer sexual era um dos maiores direitos cerceados.

Como reflexo de movimentos engajados, esse cenário foi mudando, atualmente podemos, e esse poder tem muito simbolismo. Contudo ficaram algumas marcas e bloqueios que ainda hoje condicionam o nosso sagrado feminino.

O fato de sermos mulheres simbólicas, a tomada de consciência de  que muitas Deusas nos acompanham, associada a sugestão de que elas estejam em equilíbrio em nós, porque somos seres múltiplos colabora para o nosso processo de cura.

As Deusas gregas são as que mais usamos nos trabalhos arquetípicos, por serem muito conhecidas devido ao poder da mitologia e do Império Grego. Cada Deusa tem um conjunto de atributos que soma diferentes forças e permitem estruturar uma imagem feminina ligada à criação, origem e controle de tudo que remete à vida.

Os arquétipos são ideias primordiais que temos sobre determinadas coisas, podendo ser consciente ou inconsciente. De acordo com Jung temos de aprender a conhecê-los como presenças espirituais e psicológicas, pois são transformadores vivos da consciência. Assim, os arquétipos  tornam-se excelentes ferramentas de auto conhecimento em processos terapêuticos.

O trabalho terapêutico com as Deusas e os mitos surge como recurso para as mulheres exteriorizarem os seus pensamentos e sentimentos mais profundos no seu inconsciente, além de trazer também novas estratégias de enfrentamento.

Os mitos são histórias baseadas em tradições e lendas feitas que podem cumprir a finalidade de explicar o universo, a criação do mundo, fenómenos naturais e qualquer outra coisa a que explicações simples não são atribuíveis através das projeções dos conteúdos do inconsciente para o consciente em forma de imagens e realizações no mundo exterior.

As Deusas enquanto arquétipos têm tantos aspectos positivos quanto negativos, o equilíbrio desses atributos possibilita  que as mulheres se conectem de forma saudável. São sete Deusas diversificadas agrupadas em três categorias como invulneráveis, vulneráveis e alquímica. Essa categorização traduz uma melhor compreensão, representação e organização dos trabalhos terapêuticos.

As Deusas invulneráveis imaginadas por Ártemis, Atenas, Héstia trazem a independência e auto suficiência como atributo. As Deusas vulneráveis representadas por Hera, Démeter e Perséfone tem o atributo da personificação da esposa, mãe e filha, sendo as forças instintivas da psique. A Deusa alquímica ou transformadora concebida como Afrodite tem o atributo da sexualidade, e a estética da vida. Ártemis, Atenas e Perséfone influenciam principalmente o padrão de caráter. Héstia representa o componente espiritual. A seguir farei um resumo de cada Deusa baseado no livro de Woolger.

A mulher - Atena: busca a realização profissional numa carreira, envolvendo-se com educação, cultura intelectual, justiça social e com política.

A mulher - Ártemis: prática, atlética, aventureira, aprecia a cultura física, a solidão, a vida a ar livre, os animais. Dedica-se a proteção do meio ambiente, aos estilos de vida alternativo e às comunidades de mulheres.

A mulher - Héstia: o aconchego dos lares, em busca de paz interior, busca a estabilidade e segurança.

A mulher -  Afrodite: está voltada principalmente para relacionamentos humanos, sexualidade, romance, intriga, beleza e inspiração das artes.

A mulher - Deméter: a mãe terra que gostar de estar grávida, amamentar, cuidar das crianças. Ela se envolve com todos os aspectos do nascimento e com os ciclos reprodutivos da mulher.

A mulher - Hera: ela  ocupa-se com o casamento, a convivência com o homem e questões ligadas ao poder.

Essas Deusas vão se manifestando em nossas vidas, quanto mais estivermos em harmonia com elas, mais teremos clareza e inteireza na vida. Se ficou bastante interessada ao ler a síntese das Deusas, significa que o universo está lhe convidando para viver essa experiência maravilhosa de auto conhecimento. Então atenda ao chamado e eu estarei a sua disposição para essa incrível jornada com você.

Carine Oliveira







ARTIGO SUGERIDO

Ser feliz, agora!

Ser feliz, agora!

Vítor Pereira
Por Vítor Pereira em Maio de 2020
Tema Consciência / Publicado na revista Nº 15
793 visualizações

Se estás à espera de alguém ou de algo para te sentires feliz, desculpa desapontar-te, estás a perder o teu tempo. Pior que isso, é bem provável que estejas a comprometer o alcance da tua ...
Ler mais

OUTRAS LEITURAS

Psicologia Onírica - Waking Dream Therapy

Por Maria Antónia Jardim
Maria Antónia Jardim
263 visualizações

( ...) MARIA ANTÓNIA JARDIM transpôs para a alegria das páginas do seu livro métodos que provêm da antiguidade e que surgem como supervivência cultural com aplicação terapêutica para as ...
Ler mais