José Maria Amaral

A árvore e o corpo humano – sincronicidades

Por José Maria Amaral em Dezembro 2020

Tema Consciência / Publicado na revista Nº 18
522 visualizações

O Corpo humano pode ser analisado a partir da Árvore da Vida. Aqui estou naturalmente a aludir ao conceito cabalístico Sefirot (emanações pela qual Deus manifestou a sua vontade e é conceito integrante do judaísmo) microcosmicamente, ou seja, a leitura diz respeito ao homem. Embora também possa ser lida no conceito macrocosmicamente respeitante ao Universo em geral.

No conceito energético a árvore com o seu enorme porte e raízes corresponde ao fator do enraizamento. Aqui o convite é para o Ser Humano se enraizar com a Terra visualizando se em cima do planeta, ao mesmo tempo que foca a sua mente no chakra dos pés vendo raízes fortes e profundas, um profundo e verdadeiro cordão de enraizamento sólido, transparente, a nascer dos mesmos e a furarem 7 camadas até se enraizarem no centro do Chakra da Terra. Este conceito também apelidado de “grounding”, neologismo trazido da língua inglesa, permite uma maior harmonia física, mental e emocional com consequências praticas e visíveis na vida exterior humana dentro do maya e mara do mundo ilusório onde nos encontramos (visão budista do mundo). Pressupõem-se assim que uma pessoa enraizada encontrasse estruturada com a Terra e no domínio dos seus campos físico e energéticos. Estes ao estarem em equilíbrio não têm a capacidade de exercerem a função contrária de manipulação e desconforto nas mais diversas vertentes. É o sistema e energia da vida a circular em harmonia. Esta Unidade e semelhança entre o corpo e a árvore é perfeita. A seiva que percorre dentro dela corresponde ao sangue que anima o corpo humano. Este por si só também passa por estágios, tal como a natureza nas suas mais diversas fases de desenvolvimento.

Os pés são a semente e os galhos correspondem à consciência coletiva quando estes se expandem. Os Rins e as orelhas também podem ser sementes. Os rins estão à escuta das nossas mensagens interiores e as orelhas convidam à arte da escuta. Assim como as raízes das árvores emanam uma vibração de comunicação interior subterrânea (tese defendida pelo engenheiro florestal alemão Peter Wohlleben depois de décadas de estudo. O pesquisador é autor do livro “A Vida Secreta das Árvores”, onde reúne dados sobre essa pesquisa surpreendente de forma a se comunicarem e se escutarem entre si)*. Ele afirma que as árvores passam por processos elétricos aos que ocorrem no cérebro humano o que seriam os pensamentos das árvores. O mesmo pesquisador afirma que com esta comunicação as árvores conseguem trocar mensagens e perceber qual delas precisa de alimento e qual a mais próxima e capaz de ajudar.

Por fim conclui que a árvore mãe consegue conectar com os seus filhos e os nutre de uma substância especifica assim com a mãe nutre o bebe de colostro materno.

José Maria Amaral


ARTIGO SUGERIDO

Procrastinar

Procrastinar

Paula Rocha
Por Paula Rocha em Abril de 2020
Tema Consciência
680 visualizações

“Assim que bateram as doze badaladas, na noite de 31 de dezembro, entrámos em 2019! Enquanto comia as doze passas, pedi os habituais desejos para o ano que agora iniciava. Um deles foi perder ...
Ler mais

OUTRAS LEITURAS

Murmúrios de um Tempo Anunciado

Por Pedro Elias
Caminhos de Pax, Lda.
628 visualizações
Murmúrios de um Tempo Anunciado é um romance histórico que atravessa um dos períodos mais intensos do Cristianismo. De Décio a Constantino, das perseguições à instauração do dogma, de ...
Ler mais