Dora Gonçalves

As Crianças, as suas Características e o seu Envolvimento Social

Por Dora Gonçalves em Outubro de 2021

Tema Educação / Publicado na revista Nº 23
47 visualizações

Em alguns momentos das nossas vidas já nos sentimos diferentes em relação a outras pessoas.

Em crianças, provavelmente tivemos o prumo da sensibilidade e depois desligámo-nos; até ao momento em que sentimos de novo, a necessidade de acolhimento e de transformação do Ser.

Sabemos que há muito mais para descobrir na vida; algo a que se assemelhe à nossa energia.

É isso que procuramos; o encontro com o EU, connosco, com a nossa consciência, com aquilo que vestimos sem roupas ou máscaras.

Pois bem, uns com umas características, outros com outras, o que é um facto é que se destacaram numa geração; como músicos, pintores, poetas, …

Queriam viver livres de dogmas, de austeridade, queriam ter voz para expressar o que estava errado no sistema educacional, governamental, político, …

Esta geração (Anos 60/70) e alguns anteriores e outros posteriores, que se destacaram, foram designados como Índigos– expressão dada por uma psicóloga , Doren Virtue, que estudava as auras (campo vibracional energético presente em todos os seres vivos) das crianças e o respetivo comportamento, verificando que havia comportamentos semelhantes consoante a cor das suas auras

Os nomes que se seguem, Cristais e Arco Íris , também foram , tal como o primeiro, adotados por causa da cor das auras de cada criança.


Muito mais importante do que nos prendermos a nomes ou catalogar crianças/jovens ou adultos, será observar as características de cada grupo e conseguir identificações, para mais facilmente percebermos que determinados comportamentos não são “anormais” ou “doentios”, tal como a sociedade , muitas vezes quer fazer parecer. Não há necessidade e é completamente erróneo fazer com que uma criança/jovem ou adulto se sinta diferente da maioria das pessoas e que isso está errado. Não tem de existir esta mentalidade separatista que estigmatiza as pessoas e lhes traz um sofrimento terrível para as suas vidas.

Estas pessoas são visionárias em diferentes áreas e normalmente não encontram uma sociedade evoluída que as entenda. Enfrentam bastantes obstáculos para conseguirem mostrar os seus talentos.

Podem destacar-se na arte, nas ciências, na espiritualidade, na literatura, na política, etc. Temos alguns exemplos na história como Jesus, Buda, Leonardo da Vinci, Mozart e muitos outros.

Índigos, Cristais e Arco-íris

Quando falamos de crianças, adolescentes ou adultos índigo, cristal ou arco – íris, estamos a falar de um conjunto de aspetos que as caracterizam.

Índigos: possuem aura índigo

Pontualmente, já foram aparecendo na história da humanidade pessoas que se destacaram e trouxeram muita informação relevante para as suas épocas, mas começam a surgir, em massa, a partir dos anos 60 e seguintes.

O que mais os caracteriza é possuírem um espírito guerreiro.

Vieram para “derrubar” velhos padrões de pensamento.

A sua missão coletiva consiste em mudar as formas tradicionais de educação, governo, relacionamentos…;

Têm dificuldade em aceitar a autoridade imposta e pedem explicações; 

Para eles é necessária  a disciplina mas sem autoridade;

São BASTANTE SENSÍVEIS a ruídos,  multidões,  violência,  alimentos artificiais e roupa com fibras;

São igualmente sensíveis à energia de outras pessoas e como tal podem ter grandes diferenças de humor pois absorvem essas energias;

Detestam a rotina;

São muito independentes;

São intolerantes face à mentira e ao engano (apercebem-se facilmente quando lhes ocultam algo);

São muito visuais – Aprendem mais por aquilo que observam do que por aquilo que ouvem;

São muito inteligentes embora nem sempre o revelem na escola;

Precisam de alternativas e explicações;

Aborrecem-se com normas sem sentido. Não fazem nada por “ser costume” ou porque “assim manda a educação”;

São criativas e evitam situações em que têm de fazer como os outros / ARTISTAS;

Não têm paciência para estar em filas;

Gostam de fazer várias coisas ao mesmo tempo e por isso são confundidas com crianças hiperativas ou com dispersão de atenção;

Podem tornar-se agressivas se lhes impõem regras à força ou se as criticam constantemente;

Têm uma ligação muito forte com os pais e gostam de estar com eles;

Têm grandes capacidades intuitivas e telepáticas, bem como capacidades de cura, sentindo a energia de outros planos / TRANSCENDENTAIS;

Adoram a natureza e os animais;

São bastante sensíveis com idosos, doentes, pessoas carenciadas/ HUMANISTAS

Podem ter experimentado a depressão e o suicídio por terem sido mal compreendidas;

Preferem trabalhos onde possam ser líderes;

Têm um forte desejo de mudar o mundo;

Ao nível dos relacionamentos são muito expressivos sexualmente contudo podem abdicar do sexo por aborrecimento ou com a intenção de alcançarem uma ligação espiritual. Podem ainda explorar tipos alternativos de sexualidade;

Se encontrarem o equilíbrio podem ser muito fortes, felizes e saudáveis.


Cristais: (Aura multiculor - a partir dos anos 80/90 em massa – Filhos dos índigos)

Possuem um temperamento mais tranquilo e equilibrado;

Normalmente são crianças mais conciliadoras e fáceis de levar, contudo necessitam constantemente que lhes deem explicações;

Uma das principais características dos cristais são os olhos grandes e penetrantes; parece que estão a ler a nossa alma;

Ensinam-nos o poder do amor e de como abrir o nosso coração;

Começam a falar tarde;

Dormem muito pouco;

Sentem facilmente as energias que os rodeiam;

Têm competências curativas;

São artísticas e criativas e portanto aprendem muito mais pelo visual do que por palavras;

Têm muita afinidade com os animais e a natureza;

Preferem a alimentação vegetariana;

Não entendem por que é que um adulto tem de se zangar com elas para explicar alguma coisa e portanto costumam ensinar os adultos : “ Por que é que não dizes isso de outra forma?”.

A sua principal função é a de nos ensinar a gerir as diferenças e os conflitos com tolerância e amor;

Escolhem famílias ligadas à espiritualidade que lhes permitam desenvolver os seus dons;

Parecem almas velhas em corpos de criança;

Só dão amor às pessoas em quem confiam ou a energia lhes agrada; podendo ignorar as outras. Os pais devem respeitá-las nessas decisões pessoais (não obrigar a dar beijos, por exemplo);

Não sentem medo - A maior parte não sente medo dos animais, nem de pessoas, nem das brincadeiras.

Arco-Íris:

Estão a nascer agora;

Não têm “Karma” e portanto não vêm para aprender, mas sim para ensinar e exercer os seus dons espirituais;

Como não têm “Karma”, não carecem de dualidade ou conflito para crescerem;

Vêm para unir a parte de Deus que há em nós;

Ainda são muito poucas no planeta e demorarão a chegar em massa. Tudo depende, em grande parte, da redução de violência no planeta.

Resumindo,

Os Índigos abrem o caminho para os cristais e estes para os Arco–Íris.

As  crianças até + - 7 anos de idade estão todas ligadas à fonte; à energia de Deus; são puras. Alguns casos, raros, vão até à adolescência.

Seria importante relembrar que, quando a criança nasce,  traz consigo:

 BONDADE, AMOR INCONDICIONAL, ALEGRIA, SERENIDADE, TERNURA, VIVACIDADE, SIMPATIA…

Mas o que a sociedade ensina:

           ODIAR ,RALHAR,BATER,GRITAR, CULPAR, ZANGAR…

Inevitavelmente a criança irá imitar o adulto nos bons e maus exemplos e como tal os pais terão a obrigação/dever de CRIAR UMA BOA ESTRUTURA EMOCIONAL PARA OS SEUS FILHOS.

Quer conhecer melhor o seu filho para o poder ajudar a evoluir na sua caminhada? 

Fale connosco

Dora Gonçalves ( Coach parental, professora, instrutora de massagem para bebés e escritora ).




ARTIGO SUGERIDO

A Bênção de Ser Mulher Depois De Ser MÃE

A Bênção de Ser Mulher Depois De Ser MÃE

Dora Gonçalves
Por Dora Gonçalves em Agosto de 2021
Tema Educação / Publicado na revista Nº 22
365 visualizações

A MULHER foi criada por Deus para ser  o SER mais DIVINO da humanidade. E de facto é, simplesmente pelo facto de lhe ter sido dada a possibilidade de ...
Ler mais

OUTRAS LEITURAS

Dharma Marketing

Por Paulo Vieira de Castro
870 visualizações

O autor parte para a dimensão espiritual dando como exemplo o momento em que nos deparamos com alguém. Deste encontro nasce uma terceira entidade que é a alma da relação; porque seria ...
Ler mais