Lurdes Pinheiro

Meditação Raja Yoga

Por Lurdes Pinheiro em Março de 2013

Tema Sociedade / Publicado na revista Nº 13
620 visualizações

Existem vários tipos de meditação, assim como diversas práticas de yoga. Mas aquela que está ligada à Filosofia do Raja Yoga engloba todos os géneros de meditação, já que a característica principal desta prática se baseia no resgate dos valores humanos e espirituais que estão nas profundezas do “ser espiritual” que cada um de nós é, na essência.

A palavra raja significa rei e a palavra yoga significa lembrar de algo ou de alguém. Na realidade, todos nós, seres humanos, de forma consciente ou inconsciente, somos yoguis, porque constantemente pensamos em situações, pessoas, objetos, etc.

Sempre que a mente pensa, está em yoga e recebe energia daquilo que é o foco da sua lembrança. Por exemplo, se neste momento pensarmos em alguém que recentemente nos tenha causado tristeza, estaremos em yoga com essa pessoa. É certo que, a partir daí, os nossos pensamentos e sentimentos serão criados a partir dessa influência e perturbarão a mente.

Estudos e experiências feitas nesse sentido revelam que mesmo o corpo físico é afetado pela negatividade gerada ao nível mental. A comprovar esse facto, temos o caso da existência das doenças psicossomáticas.

A técnica da Meditação Raja Yoga (yoga da autossoberania) baseia-se, essencialmente, em criar pensamentos positivos sobre as qualidades originais da alma, como amor, pureza, paz, felicidade, conhecimento e verdade, ligando a alma a Deus, através dos poderes da visualização e da concentração.

É nessa lembrança divina que recebemos luz espiritual, e nos tornamos rajas, reis, soberanos sobre o reino interno, controlando os órgãos dos sentidos e tornando positiva a mente frágil, dispersa e negativa.

A palavra meditação deriva do latim medire, que significa curar. Esta cura interior não é mais do que o ato de eliminar os traços negativos de personalidade que todos temos, em maior ou menor escala, tais como impaciência, agressividade, inveja, apego, ganância, arrogância, instabilidade, medos…

O processo de cura interna só acontece na medida em que a energia dos nossos pensamentos e sentimentos mais elevados entra em conexão com a Fonte de Luz Suprema. É Dela que recebemos a força fundamental para transmutar toda a negatividade em positividade.

Só quando a alma se aproxima do Supremo pode saciar a sede de amor divino, paz infinita e felicidade supra-sensorial. Esse facto, por si só, realiza o trabalho de cura, quer sejamos católicos, budistas, muçulmanos, ateus e seja qual for a raça ou o género do corpo que habitamos, já que, enquanto seres espirituais, todos somos filhos do mesmo Pai - um dos títulos que é dado a Deus é Cirurgião Supremo.

A Meditação Raja Yoga, praticada na Universidade Espiritual Mundial Brahma Kumaris, tem efeitos diretos em nós, porque tem subjacente o conhecimento e prática da Filosofia do Raja Yoga, que nos permite conhecer a alma, as leis universais e ter um relacionamento com o Divino. É através da presença da luz do conhecimento que, no decorrer da meditação, fazemos a auto regressão do ser à origem sagrada, à divindade, à cura da alma.

Os sinais mais evidentes da cura espiritual são o crescimento da autoestima, amor próprio, segurança interna, autoconfiança e poder interior que, muitas vezes, se traduzem em relacionamentos harmoniosos e na facilidade de recuperação de doenças físicas.

Lurdes Pinheiro


ARTIGO MAIS VISTO

COVID-19 e a alimentação.

COVID-19 e a alimentação.

Isabel Moreira
Por Isabel Moreira em Março 2020
Tema Sociedade
2799 visualizações

O cuidado prestado por cada um de nós é fundamental na contenção e evolução desta epidemia que afeta a todos.

Mantenham as medidas de higiene que a organização Mundial de Saúde ...
Ler mais

OUTRAS LEITURAS

Murmúrios de um Tempo Anunciado

Por Pedro Elias
Caminhos de Pax, Lda.
221 visualizações
Murmúrios de um Tempo Anunciado é um romance histórico que atravessa um dos períodos mais intensos do Cristianismo. De Décio a Constantino, das perseguições à instauração do dogma, de ...
Ler mais